Residências Autónomas

Residência Autónoma 1

A Residência Autónoma 1, implementada em Maio de 2008, visa acolher pessoas com deficiências e incapacidades, que, mediante apoio, possuam capacidade de viver autonomamente, sendo, para tal, trabalhadas algumas competências pessoais e sociais, com vista a uma melhor integração na sociedade. Tem capacidade para cinco utentes, funciona em regime misto e procura dar resposta a jovens e adultos que tenham idade superior a 16 anos e frequentem estruturas de ensino, programas ou formação profissional na APPACDM de Setúbal.

 
Carateriza-se por ser um apartamento, enquadrado na comunidade, que pretende criar condições de normalização das suas rotinas e vivências através da realização de tarefas que assegurem a aquisição e o desenvolvimento de competências no que respeita à autonomia na alimentação, higiene/cuidado pessoal, organização da vida diária e gestão da economia doméstica. Procura ainda a promoção de comportamentos de cooperação, solidariedade e respeito pelo outro, criando uma rede de suporte no processo de autonomia e de inserção social e familiar.

 
Todas as atividades são supervisionadas por Ajudantes de Acção Directa, que orientam os clientes na realização das tarefas e no processo de autonomia. A equipa conta ainda com a presença de Coordenação Técnica e Terapeuta Ocupacional.

 

Residência Autónoma 1

 

Residência Autónoma 2

A Residência Autónoma2 da APPACDM de Setúbal, enquadrada no despacho normativo 28/2006, foi inaugurada a 27 de setembro de 2013.
Consiste numa resposta residencial centrada no desenvolvimento de competências pessoais e sociais da nossa população alvo, assumindo como principal objetivo a sua autonomia.

 

Destinatários
Pessoas com alterações na personalidade – borderline ou com deficiência intelectual ligeira, de idade igual ou superior a 16 anos que frequentem estruturas de ensino, programas de formação profissional ou CAO’S.
A lotação é de 5 clientes de sexo feminino.

 

Objetivos
Pretende-se promover condições de vida e de ocupação que contribuam para o bem-estar e qualidade de vida adequadas às necessidades específicas dos seus destinatários; assegurar condições de estabilidade dos mesmos, reforçando a sua capacidade autónoma para a organização das atividades de vida diária; e disponibilizar alojamento e apoio residencial permanente ou temporário.
A partir de conceitos como Autonomia, Capacidade e Competências de Desempenho Ocupacional, desenvolvemos o nosso processo da intervenção.

Residência Autónoma 2