Caiu o pano sobre a edição deste ano das Jornadas Desportivas para a Inclusão.

            Ao longo de um pouco mais de duas semanas, muitas centenas de cidadãos de todas as idades, de todas as condições, de distintas capacidades e ambições, quiseram e puderam sonhar, experienciar, ousar, correr, saltar, chutar, lançar, conviver, confraternizar, “desportivar”.

            Em estruturas desportivas, em salas, em escolas, em parques e espaços públicos, foram levadas a cabo dezenas de iniciativas promotoras de estilos de vida saudável, da prática do exercício físico, dos benefícios da socialização, da inclusão pelo desporto – do desporto pela inclusão!

            Com parceiros sólidos e profícuos – uns, maduros e experimentados; outros, recentes, mas auspiciosos –, a União Desportiva para a Inclusão (UDI) almejou, num evento só, fechar mais um ciclo de êxitos assinaláveis e inaugurar uma nova etapa de exigências e desafios.

            Da avaliação feita, destacaram-se os protagonistas com os prémios UDI, publicitaram-se e sublinharam-se os feitos e as venturas. Da nova época já em curso, desvendaram-se as apostas, sinalizaram-se os caminhos, elencaram-se constrangimentos e potencialidades, definiram-se competências e foram entregues responsabilidades.

            Que ninguém se exima ao cumprimento das suas ; que todos assumam o desenvolvimento do desporto com todos e para todos como um pilar fundamental da construção de uma sociedade equilibrada e coesa.

            Assim faremos nós: Seremos responsáveis e responsabilizaremos!