GABINETE DE CRISE DA APPACDM DE SETÚBAL

FINALIDADE

Garantir o apoio a:

– Utentes e respetivas famílias ou responsáveis legais que se encontrem numa situação social de extrema vulnerabilidade decorrente do quadro excepcional que estamos a viver;

– Trabalhadores de serviços considerados essenciais, a saber, profissionais de saúde, das forças e serviços de segurança e de socorro, incluindo os bombeiros voluntários, e das forças armadas, os trabalhadores dos serviços públicos essenciais, de gestão e manutenção de infraestruturas essenciais, bem como outros serviços essenciais, cuja mobilização para o serviço ou prontidão obste a que prestem assistência às pessoas com deficiência a seu cargo.[i]

– Outros serviços essenciais como é o caso das valências da instituição que ainda se encontram em funcionamento: Residências Autónomas, Lar Residencial, Serviço de Apoio Domiciliário, CAVI, Limpeza Urbana.

POPULAÇÃO ALVO PRIORITÁRIA

Utentes e suas famílias acompanhados pela APPACDM de Setúbal

PERÍODO

A partir de dia 19 de março de 2020 e até ao dia 9 de abril de 2020 ou outra data após avaliação superior ou orientação.

LOCAL DE FUNCIONAMENTO

Centro de Atividades Ocupacionais 1 sediado na Rua Vale de Cerejeiras nº. 26, 2910 Setúbal.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

9H00 ÀS 13H00 (Horário que poderá ser alterado a qualquer momento devido ao volume de situações sinalizadas).

CONTATO TELEFÓNICO

CAO 1: 265 235 646

CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA

– Vários técnicos e profissionais da instituição, nomeadamente: uma Ajudante, um Auxiliar de Limpeza, uma Monitora, um Motorista, uma Psicóloga, uma Técnica de Serviço Social e uma Terapeuta Ocupacional.
– Será presidido pelo Presidente da APPACDM de Setúbal, Prof. José Salazar.
– A Equipa será alterada, renovada, adaptada, ou dissolvida conforme as circunstâncias ou determinações superiores o aconselharem ou impuserem.

ATIVIDADES PREVISTAS

– Monitorizar os casos mais vulneráveis identificados pelas várias valências, através de contato telefónico ou email.

– Fazer um levantamento de novas situações ou preocupações apresentadas pelas famílias e/ou responsáveis legais dos nossos utentes.

– Articular com outras instituições de modo a encontrar resposta para uma situação identificada e que, entretanto, se tenha agravado e para o qual a nossa instituição não tenha resposta adequada.

– Realizar um relatório diário do serviço realizado.

– Articular com os coordenadores e técnicos que estão em trabalho à distância.

– Garantir o fornecimento das refeições em casos de emergência, disponibilizando o serviço, através das formas consideradas mais seguras e adequadas, nomeadamente através de prestação domiciliária, tendo em conta a especificidade de cada situação. [ii]

– Outras que a equipa considere exequíveis e adaptadas à situação identificada e aos recursos da família e da instituição.

PLANO DE CONTINGÊNCIA

Consultar o anexo.


i FAQS COVID-19 MEDIDAS RELATIVAS A PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, SUAS FAMÍLIAS E ENTIDADES QUE LHES PRESTAM APOIO DA SEGURANÇA SOCIAL – nº12.

ii FAQS COVID-19 MEDIDAS RELATIVAS A PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, SUAS FAMÍLIAS E ENTIDADES QUE LHES PRESTAM APOIO DA SEGURANÇA SOCIAL – nº13.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *