Contem connosco

Divisamos o túnel à nossa frente, mas ainda não adivinhamos a luz.

Habituamo-nos ao medo, banalizamos a incerteza, já o cansaço nos espreita pela porta entreaberta.

O pior cenário, afinal, não se confirmou.

Animados e impantes do dever cumprido, aprontamo-nos para abrir os braços à normalização.

Mas alguém sabe dizer o que ainda nos espera? Alguém consegue garantir que estamos livres do pior?

Interpelamos em vão. As perguntas primordiais, afinal, ainda não têm respostas.

Concordamos: O isolamento não pode eternizar-se; o medo não pode paralisar a vida social.

Sem vacinas ou terapêuticas eficazes, o vírus continuará a perseguir-nos, continuará o seu rasto de terror e morte.

Já travamos a sua expansão descontrolada e acreditamos poder confiná-lo.

Adoptando novos paradigmas de convivência social, mesmo que temporariamente, consolidando rigorosos padrões de etiqueta respiratória, limpeza e higienização, utilizando, adequadamente, equipamentos de protecção individual, podemos controlar o COVID – 19.

E, com o vírus controlado e os grupos de risco protegidos, torna-se legítimo, sensato e imprescindível equacionar o retorno à normalidade, de forma gradual, prudente e atenta.

São específicas as nossas condições, exigimos especial ponderação em relação aos nossos utentes, mas, ainda assim, aceitamos a análise da reabertura das valências cujo funcionamento está suspenso – sempre tendo em linha de conta todas as particularidades, todas as possibilidades.

Nós próprios estruturamos, ensaiamos e consolidamos estratégias, mecanismos e instrumentos de trabalho com todos os nossos utentes e temos em curso esforços e investimentos tendentes ao seu reforço.

Na APPACDM de Setúbal, ninguém ficou desligado, ninguém está desprotegido.

Contem connosco para as novas etapas, que queremos percorrer com todos, sem deixar ninguém para trás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *